terça-feira, 19 de outubro de 2010

"Marina"

Marina
de Carlos Ruiz Zafón
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 264
Editor: Editorial Planeta

Sinopse
Na Barcelona de 1980, Óscar Drai sonha acordado, deslumbrado pelos palacetes modernistas próximos do internato onde estuda. Numa das escapadelas nocturnas conhece Marina, uma rapariga audaz e misteriosa que irá viver com Óscar a aventura de penetrar num enigma doloroso do passado da cidade e de um segredo de família obscuro. Uma misteriosa personagem do pós-guerra propôs a si mesmo o maior desafio imaginável, mas a sua ambição arrastou-o por veredas sinistras cujas consequências alguém deve pagar ainda hoje.

Marina, o livro que antecedeu o bestseller mundial A Sombra do Vento, é um dos romances favoritos do escritor Carlos Ruiz Zafón. Por muitos considerado uma das maiores revelações literárias dos últimos anos, Zafón confessa, ainda assim, que este é “possivelmente o mais indefinível e difícil de catalogar de quantos romances escrevi, e talvez o mais pessoal”.
Marina, tal como a obra que consagrou Zafón, é um romance mágico de memórias, escrito numa prosa ora poética ora irónica, assente numa mistura de géneros literários (entre o romance de aventuras e os contos góticos) e onde o passado e o presente se fundem de forma inigualável.
Classificado pela crítica como «macabro, fantástico e simultaneamente arrebatador», Marina propõe ao leitor uma reflexão continuada sobre os mistérios da condição humana através do relato alternado de três histórias de amor e morte.
Ambientada na cidade de Barcelona, a história decorre entre Setembro de 1979 e Maio de 1980 e depois em 1995 quando Óscar, o protagonista, recorda a força arrebatadora do primeiro amor e as aventuras com Marina, recupera as anotações do seu diário pessoal e revisita os locais da sua juventude.

1ª Páginas do Livro

Excertos
«Em Maio de 1980 desapareci do mundo durante uma semana. No espaço de sete dias e sete noites, ninguém soube do meu paradeiro.»

«Quinze anos mais tarde, a memória daquele dia voltou até mim. Vi aquele rapaz a vaguear por entre as brumas da estação de Francia e o nome de Marina tornou-se de novo incandescente como uma ferida fresca.»

«Todos temos um segredo fechado à chave nas águas-furtadas da alma. Este é o meu.»

«Marina disse-me uma vez que apenas recordamos o que nunca aconteceu. Passaria uma eternidade antes que compreendesse aquelas palavras. Mas mais vale começar pelo princípio, que neste caso é o fim.»

«- Pintar é escrever com luz – afirmava Salvat. – Primeiro deves aprender o seu alfabeto; depois a sua gramática. Só então poderás ter o estilo e a magia.»

«Um mês depois da sua morte, Germán entrou de novo no seu estúdio, que ficava no sótão da vivenda familiar. A pequena Marina brincava a seus pés. Germán pegou no pincel e tentou fazer um traço sobre a tela. Os olhos encheram-se-lhe de lágrimas e o pincel caiu-lhe das mãos. Germán Blau nunca mais voltou a ...pintar. A luz no seu interior calara-se para sempre.»

Sobre Carlos Ruiz Zafón
Carlos Ruiz Zafón nasceu em Barcelona, em 1964. Em 1993, ganhou o Prémio Ebedé de literatura com o seu primeiro romance, El Príncipe de la Niebla, que vendeu mais de 150.000 exemplares em Espanha e foi traduzido para vários idiomas. Desde então, publicou cinco romances e transformou-se numa das maiores revelações literárias dos últimos tempos com a obra A Sombra do Vento, finalista dos prémios literários espanhóis Fernando Lara 2001 e Llibreter 2002 e livro vencedor do Prémio Correntes d’ Escritas/Casino da Póvoa 2006. Carlos Ruiz Zafón vive actualmente em Los Angeles, onde escreve guiões para cinema e prepara os seus novos livros. Colabora regularmente com os jornais espanhóis La Vanguardia e El País.

Opinião:
Um livro mágico, uma história vivida nas ruas de Barcelona, que nos prende e enfeitiça no decorrer de todas as paginas.
“Marina” é um livro recheado de personagens ricas, cheias de memórias, mistérios, segredos e sonhos. Uma história assustadora, misteriosa, com alguns feitiços, magias, mas também muito fascinante. Que não deixa de abordar o amor, o primeiro amor e os seus sentimentos, emoções, duvidas…
Oscar Drai, vive e estuda no internato, tenta passar todo o seu tempo livre, a explorar as ruas e ruelas de Barcelona. Numa destas explorações, entra numa casa aparentemente abandonada e acaba por apanhar um valente susto, abandona a casa a correr e com um relógio na mão, que não lhe pertence. Resolve voltar à misteriosa casa, com a finalidade de devolver o relógio, uma vez que este não lhe pertence e nessa mesma casa, conhece Marina.
Oscar e Marina tornam-se amigos, confidentes e ambos começam a viver grandes aventuras pelos recantos de Barcelona. Juntos vão desvendar mistérios e segredos sobre Mikhail e a sua esposa e vão conhecer a grande luta que Mikhail teve e se calhar ainda tem, contra as imperfeições do ser humano e sobre a “lei da vida” nascer – viver - morrer.

video



Leitura terminada a 17/10/2010
classificação: 5/7 Muito Bom

5 comentários:

  1. Com toda essas informações e essa resenha pude ver que o livro é realmente mágico, ele vai com certeza pra minha lista...
    FIquei muito curiosa a respeito dele!

    ResponderEliminar
  2. Uau!

    Tenho que me policiar para ler mais livros como esse. Ando lendo muito YA e afins, e parando de ler livros aclamados como este.



    Desculpa estar meio sumida daqui, mas trabalhar e estudar cansa. Meu próximo pedido de niver é um dia de 36 horas, será que ganho?

    Beijos e ótimo final de semana,
    LAriane - Leituras & Devaneios – WWW.leiturasedevaneios.com.br

    ResponderEliminar
  3. Ofereceram-me este livro a semana passada no meu aniversário e mal posso esperar para o ler

    Boas leituras

    ResponderEliminar
  4. Estou looouca para conhecer esse autor. Tenho 3 livros dele que ainda não li.

    ResponderEliminar
  5. é tão envolvente..tão misterioso.. tao Carlos Ruiz Zafon..Eu amei.. Beijo

    ResponderEliminar