sexta-feira, 18 de setembro de 2009

"333"

333 de Pedro Sena-Lino
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 184
Editor: Porto Editora

Sinopse
Esta é a história de um livro e de todos os seus 333 exemplares impressos. É a história secreta do impacto de um livro na vida de cada um dos seus leitores, e de como um rectângulo de papel pode transformar uma vida.

Quantas aventuras cabem dentro de um livro?
Resposta: Tantas, quantos os seus leitores. 333 é a história das histórias das vidas tocadas por um livro profano que queimava como um livro sagrado. Pedro Sena-Lino leva-nos pela mão até um desses livros que, mais do que ser lido, lê e revela quem o abre.
Rui Zink

Uma cornucópia de histórias através do tempo onde se prova que só o amor é imutável. As palavras do poeta ao serviço de uma grande imaginação fizeram de Pedro Sena-Lino um romancista.
Dulce Maria Cardoso

É um hino. Ao amor. Amor pelo Livro, pela Palavra. Este primeiro romance de Pedro Sena-Lino faz muito mais do que contar uma história.
Marie-Noëlle Ciccia (Universidade de Montpellier)

Autor
Pedro Sena-Lino é poeta, com sete livros publicados.
É formado em Estudos Portugueses, tendo concluído um mestrado sobre José Régio. É também crítico no Público, desde 2001. Desenvolveu um curso específico de escrita criativa, que ministra desde 2000. Em 2005 fundou a Companhia do Eu, um centro de escrita e criatividade, onde ministra mais de doze cursos, desde oficina de personagens a autobiografia. Prepara o seu primeiro livro de contos e o seu primeiro romance.

Excertos
“Os livros cumprem o seu destino, e morrem dele”

“ (...) são os livros que te escolhem - não és tu que escolhes os livros. o livro é um mundo à procura do leitor (...) como uma alma que encontra o seu corpo (...)"

“Quando um livro se abre, solicita-nos, pede-nos. Convoca-nos: não estamos apenas no voltar das páginas, ou ao segurá-lo. Abre-se porque precisa do que o leitor é e lhe dá. O livro é vivo pela vida do leitor. E, por isso, não se abre logo; revela-se, tanto quanto dois mundos se tocam ao final das suas geografias – e aí, apenas nesse lugar onde dois extremos se ligam, se cria o imaginário, a eternidade dos vivos”

“ (...) porque o que se escreve na água do coração nunca parte nem morre, é mais permanente que a própria língua das palavras que sustenta as frases como uma corda invisível, como uma pauta que o uso ou o peso invisível da música acabam por carcomir e desaparecer."

“Um livro não nos pertence: mas quem lhe deu vida une-se ao destino da história, as suas veias abrem-se para os mares da cabeça do leitor, e vive até o último leitor morrer”.

"Agora que o último livro morreu, posso partir. Estive presa nesta história durante séculos, ligada ao destino do que escrevi. Até aqui, meu amor, não podia amar-te: todo o real gritava que não nos conseguíamos tocar. Mas liberta daqui, atirada por todos os séculos até ao fundo do tempo, dentro dos restos deste livro te chamo. Fechada de luz dentro deste livro te chamo.”

Opinião
Quando comecei a leitura deste livro, senti-me um pouco perdida, achei a escrita confusa. Mas ao longo da leitura, fui-me habituando à sua escrita e lá consegui terminar e concluir que foi uma leitura interessante.

No séc. XVI, são impressos 333 exemplares de um livro especial... E, este livro fala-nos precisamente da história desse livro especial. Cada um dos exemplares desse livro, vai envolver as pessoas que o possuem e vai influenciar o destino dos seus leitores. É um livro especial, por ser único e por marcar de uma maneira única, muito dolorosa e intensa a vida dos seus leitores. Dai o autor nos apresentar o destino de todos esses exemplares assim como o destino dos seus leitores.

A mensagem do livro impresso em 333 exemplares é o amor. É um conjunto de Cartas que reflectem, o amor e a paixão. Onde o destino dos seus leitores é trágico. Muitos dos livros nem sequer foram lidos, mas acabam por ser destruídos no tempo. Gostei imenso de ler o destino de todos os exemplares do livro.

É sem dúvida um bom livro para os amantes da leitura. É um autor que escreve bem e que conseguiu escrever algo diferente. Um livro bonito com palavras bonitas, que fez com que fossem criadas frases muito lindas como as que descrevi anteriormente.
Um livro diferente.

Leitura terminada a 17.09.2009

8 comentários:

  1. Oi Marta...

    Estou super ansiosa aguardando sua resenha sobre os livros que está lendo, parecem lindo!!!

    Passando para desejar um excelente final de semana...

    Bj

    ResponderEliminar
  2. Olá!!!
    Parabéns pelo blog!!!
    Amei!!!
    Divulgando no Twitter... pois seu blog vale a pena ler!!!

    Abraços,
    Joanirse

    ResponderEliminar
  3. Também eu senti-me perdida no início e por isso desisti :(
    Abraços

    ResponderEliminar
  4. Então, há pouco tempo li um livro sobre a história de um livro. Chama-se As memórias do Livro, já leu??

    Eu gostei!

    beijos!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo25.9.09

    Por acaso tenho mta curiosidade para ler este livro!
    Boa crítica, sim senhora.
    :)

    (Acho que já conseguirás comentar no blog da Fernanda. Podes experimentar por favor?)

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Ola meninas
    Beijinhos, obrigadas pelos comentários e boas leituras.

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que gostaste!
    Eu adorei a escrita deste livro. É mesmo um daqueles casos em que primeiro estranha-se e depois entranha-se ;)
    Beijinho e boas leituras,
    Lígia

    ResponderEliminar
  8. Olá Marta.
    Já há um tempo que eu ando para comprar este livro, mas a oportunidade foi passando.
    Pensava que era um livro do estilo de dan brown, mas afinal é um pouco diferente, não é?
    Na verdade não me importo com isso, até parece que fiquei com mais vontade ainda...

    Parabéns pelo blog, que já venho a cuscar há algum tempo, mas só agora parei para comentar.

    ResponderEliminar