terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Classificação de obras lidas


Em 2010 o Chuva de Livros vai classificar as suas obras.

Tabela de classificação:
1 - Desisti
2 - Mau
3 - Razoável
4 - Bom
5 - Muito Bom
6 - Excelente
7 - Obra-Prima

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

"Irresistivel Tentação"

Irresistível Tentação de Jill Mansell

Com Jill Mansell, o amor está sempre ao virar da esquina, com muitas surpresas e grandes doses de sentido de humor

Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 384
Editor: Edições Chá das Cinco

Sinopse:
Quando Nadia Kinsella conhece o charmoso Jay Tiernan sente-se tentada. Retidos numa casa remota durante uma tempestade de neve, temos de admitir, nunca ninguém descobriria, certo?
Mas Nadia há muito que encontrou o amor da sua vida. Chama-se Laurie, estão juntos desde sempre e Nadia ainda sente borboletas no estômago quando o vê. Bem, é verdade que não o tem visto muito nos últimos tempos, mas isso nem é culpa do Laurie. E ela não o pode trair!
Para além do mais, quando se pertence a uma família como os Kinsellas, onde cada um é mais irresponsável do que o outro, alguém tem de dar o exemplo e resistir às tentações, não é? Afinal, não queremos fazer algo de que mais tarde nos arrependamos. Ou será que queremos?

Páginas do Livro

Autora:
Jill Mansell com uma vida movimentada, só quando é obrigada a ficar em casa é que de facto escreve. Os seus livros são já bestsellers e já venderam mais de três milhões de cópias.

Livros publicados em Portugal:
A Felicidade Mora ao Lado
A pensar em Ti
Doce Vingança
Irresistível Tentação
( venha o próximo livrinho!!! )

Opinião:
A sinopse esta muito longe de identificar a verdadeira história que encontramos nas páginas deste livro. Este livro é uma irresistível tentação, a história evolui e é extremamente difícil parar de ler. Uma família muito unida, Nadia e Clare são irmãs e vivem com o Pai e a Avó, pois a mãe deixou-as para viver a vida livremente. Mais tarde juntou-se a esta família a Tilly, meia irmã de Nadia e Clare, uma menina de treze anos, com as ideias bem definidas, em certas alturas é ela a adulta da família.

Nadia é jardineira, transforma hectares de terra com ervas daninhas e entulho, num magnifico jardim. O seu amor vai ser disputado pelo seu ex-namorado e pelo seu chefe. Qual deles conseguirá o seu coração?
Clare é uma despreocupada, dedicada à pintura, sempre conseguiu controlar os seus namoricos e os seus sentimentos, até ao dia que... é traída pelos seus sentimentos. Uma personagem que tem um final encantador.
Tilly uma menina doce, amável, uma linda menina... é criada com as suas meias irmãs, recebe as visitas da sua mãe o que muitas vezes instala a confusão.
Ainda temos a Avo e o Pai, ambos com as suas histórias de amor e os seus segredos.

Uma historia centrada unicamente na família com personagens divertidas e muito bem conseguidas. Uma família com as suas frustrações, confusões, desencontros e amores. Um romance como só a Jill Mansell nos habituou, alegre e divertido. Mais uma vez, ao longo da história dei umas boas gargalhadas.

Leitura terminada a 28/11/2009

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

"Um momento Inesquecivel"

Um Momento Inesquecível de Nicholas Sparks
Edição/reimpressão: 2001
Páginas: 160
Editor: Editorial Presença
Colecção: Grandes Narrativas

Sinopse:
"O oceano transformava-se em prata dourada à medida que as cores volúveis se reflectiam nele, as águas encrespando-se e cintilando com a mudança de luz, uma visão gloriosa, quase como no principio do mundo"

Sublime e mágico, o mistério inesperado de haver agora um mundo onde antes era o nada; e o mesmo inesperado mistério do irromper, pujante, do primeiro amor. Eram longínquas as afinidades que os poderiam aproximar.
Ele, o filho de uma família tradicional, a tentar aproveitar ao máximo a liberdade que a pequena cidade de Beaufort, na Carolina do Norte, lhe proporciona antes do ingresso na universidade.
Ela, filha do Pastor, está longe de ser a adolescente típica, anda sempre acompanhada de uma Biblia, e passa os verões no Campo da Igreja.
Mas o amor é clarividente, capaz de ver alianças nas mais gritantes disparidades e, aos dezassete anos, Landon e Jamie apaixonam-se. Um livro tocante, sobre a descoberta da natureza mais profunda da beleza, da alegria e da generosidade, da dor da perda e, sobretudo, da força, transformadora do primeiro amor. Com esta obra, Nicholas Sparks, consegue, uma vez mais, tocar o leitor com o poder sedutor da sua escrita.

Autor:
Nicholas Sparks nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Considerado o golden boy da ficção comercial americana é um autor consagrado internacionalmente pelo público.

Excertos:
"O amor é paciente, o amor é benigno, não é invejoso; o amor não inconveniente, não procura o seu interesse, não se irrita, não suspeita mal; não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta" Pág. 140

"Jamie levava a Bíblia para todo o lado e, se a sua aparência e Hegbert não afastavam os rapazes, a Bíblia podem ter a certeza que sim. Ora bem, eu gostava tanto da Bíblia como qualquer outro rapaz, mas Jamie parecia gostar dela de um modo que me era completamente estranho. (...)

Para Jamie, tudo estava nos desígnios de Deus. Havia outra coisa. Sempre que alguém falava com ela, qualquer que fosse o assunto, mencionava sempre os desígnios de Deus. O jogo de basebol foi adiado por causa da chuva? Deve ser desígnio de Deus para evitar que algo de mais aconteça. Um teste surpresa de trigonometria a que todos na turma chumbaram? Deve estar no desígnio de Deus para nos proporcionar desafios. Bem, já devem ter ficado com uma ideia."

Opinião:
Este livro fala do amor aparentemente impossivel de um rapaz rebelde (Landon), com gosto pela liberdade e pela diversão, com a filha do pastor, uma rapariga fechada (Jamie), muito religiosa que anda sempre com uma Biblia, a quem o grupo de amigos de Landon e o próprio descreviam como estranha.

A hipótese de romance nasce quando Landon se vê sem par para o Baile da Escola e a convida para ir. Com os preparativos para o Baile começam a falar e a conhecerem-se melhor. Depois do Baile, mais perto do Natal, os alunos da escola fazem uma representação em que Landon e Jamie contracenam, e com os ensaios, o sentimento começa a nascer.

Depois do sucesso da peça de teatro, Landon começa a ir com Jamie aos orfanatos, estar com as crianças, trabalhar como voluntário com ela e estes trabalhos vão-os unindo cada vez mais.

Leiam para descobrir porque é um livro extremamente bom e com um final muito bonito com que ninguém vai contar. Um livro tocante, acolhedor de uma sensibilidade impressionante, só ao alcance dos grandes romancistas.
Este livro ensina-nos uma verdadeira lição de vida... e como é importante reconhecer as pessoas pelo que são e não pelo que têm...

Leitura terminada a 18/11/2009

terça-feira, 17 de novembro de 2009

"O Colar"

Treze mulheres à procura de um sentido para a vida.
Um colar partilhado por todas.
Uma história real que apaixonou a América.

O Colar
de Cheryl Jarvis
Editor: Cadernos de Hoje
Ano de Edição: Julho de 2009
N.º Páginas: 224


Treze Mulheres unidas por um colar.
Treze vidas transformadas para sempre.

Sinopse:
Quando Jonell viu o colar na montra parou de repente, hipnotizada - era uma peça de um requinte absoluto, a jóia perfeita. Experimentou-o, nervosa. E mais nervosa ficou ao ver o preço, perto de 30 mil euros, um absurdo.

Jonell saiu da joalharia ansiosa, durante dias só pensou no colar. Um dia reparou que o preço tinha descido imenso. Então teve a ideia que transformaria a sua vida. E porque não compra-lo com a ajuda de amigas? Porque não partilha-lo? Afinal, quem é que precisa de usar um colar de diamantes todos os dias?

Foi o início da aventura, de uma história real que apaixonou a América. Treze mulheres, das mais diferentes idades e profissões, uniram-se em torno de uma jóia. Desde então vivem em contacto umas com as outras, saem juntas, ajudam-se. E de 28 em 28 dias, no mês do aniversário de cada uma delas, encontram-se. Passam O Colar, conversam, partilham receitas, histórias de vida, amores e traições. Têm uma nova razão para sair de casa, têm um novo grupo de amigas. E descobriram que a amizade e a partilha valem muito mais do que qualquer diamante.

Uma historia Real sobre a amizade e o prazer de partilhar

Autora:
Jornalista e ensaista, Cheryl Jarvis foi editora de vários jornais e revistas norte-americanos, e durante anos trabalhou como produtora de programas televisivos. Tem publicado artigos em diferentes meios, como Wall Street Journal, Chicago Tribune, Cosmopolitane Reader's Digest, e dá cursos de escrita criativa em várias universidades. É autora do livro The Marriage Sabbatical: the Journey that Brings You Home.

Excertos:
"Será que algum de nós consegue identificar o momento em que perdemos a nossa juventude, perdemos a alegria pelas pequenas coisas, deixámos de celebrar a vida? Durante anos - décadas - trabalhamos, criamos uma familia, plantamos begónias. Depois um dia acordamos e à nossa volta há quimioterapia, textos a escrever em lápides, visitas a lares da terceira idade e a percepção súbita de que não se tiraram férias há anos. E tudo o que podemos fazer é perguntar: Como é que a vida se tornou tão dificil?" Pág. 59

"Afinal, o colar de diamantes acabou por transmitir uma mensagem, não sobre riqueza e estatuto, mas sobre as necessidades comuns a todas as culturas que unem gerações, laços que transcendem o tempo e o espaço. Talvez não haja forma de escapar à nossa cultura materialista, mas treze mulheres em Ventura, na Califórnia, mostraram que podemos reenquadrá-la com novas regras." Pág. 215


Opinião:
Não sei o que poderei dizer mais sobre este livro, foi uma leitura magnifica.
O livro é composto por quatorze capítulos, treze deles dedicados a cada uma das mulheres, onde elas falam das razoes que as levaram a entrar naquele grupo, falam da sua adolescência, das suas famílias, dos seus passatempos, ficamos a conhecer cada uma delas de uma forma muito pormenorizada, onde concluímos que realmente são todas muito diferentes umas das outras.

Adorei cada uma delas, mas em especial a Jonell pela magnifica ideia de partilhar a compra e o uso do colar. A Maggie Hood, pela sua energia e as suas aventuras, onde numa das suas aventuras usa o colar de diamantes numa descida de para-quedas. E adorei a Priscilla, esposa do dono da ourivesaria onde adquiriram o colar, pela mudança de espírito que esta partilha lhe troce.

As reuniões destas treze mulheres nem sempre correm pelo melhor, também discordam muitas vezes, tem opiniões diferentes, objectivos nem sempre comuns sobre o colar. Mas, conseguem ultrapassar todos os obstáculos, dialogando, cedendo... conseguem encontrar o equilíbrio entre elas.

Um colar de diamantes que não é só partilhado por estas treze mulheres, porque a determinada altura, as filhas, amigas, conhecidos passam também a usa-lo em ocasiões especiais (casamentos, baptizados, aniversários...).
Um livro que retrata na perfeição o verdadeiro significado da partilha. Sem duvida, vale a pena ler, nem que seja só pela curiosidade de perceber como tudo funcionou entre elas.

Leitura terminada a 17/11/2009

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

"Tua para Sempre"

Tua para Sempre de Luanne Rice & Joseph Monninger
Páginas: 168
Editora: Quinta Essência

Poderá um casamento feliz resistir à mais dura das provas? A história apaixonante de um casal antes e depois do momento que mudou a vida de ambos para sempre.

Sinopse
Sam e Hadley West tentam, cada um à sua maneira, encontrar um novo rumo para a sua vida, depois da trágica perda do filho de ambos, Paul. Para Sam, o futuro passa por encontrar o local onde o filho morreu, numa arriscada jornada em trenó pela árida e bela imensidão do Alasca. Para Hadley, implica mudar-se para uma casa de praia, distante, isolada e coberta de salitre, onde finalmente recomeça a pintar.
A partir daí, em lados opostos do país, os dois começam a trocar cartas repletas de sentimentos e verdades que não conseguiram expressar pessoalmente, enquanto recordam o seu casamento — os momentos mágicos e os mais desafiantes —, redescobrindo as razões por que se apaixonaram. A história de ambos é rica e intensa, entre as memórias de um passado feliz e as emoções profundas que os abalam no presente.

Enquanto Sam arrisca a vida para alcançar o remoto local do acidente, Hadley inicia uma outra viagem, igualmente perigosa, lutando contra o vazio e a dor que sente. E, no local onde tudo se perdeu, eles vão reencontrar-se…

Será o amor que ainda os une capaz de preencher o vazio provocado pela morte do filho ou terão de trilhar caminhos diferentes? Nesta notável colaboração, Luanne Rice e Joseph Monninger criam, através de uma série de cartas íntimas e profundas, um romance extraordinariamente comovente.

Criticas de Imprensa
«Rice e Monninger criaram uma bela história de amor e de esperança, transportando o leitor numa intensa viagem emocional.» Booklist

«As personagens de Sam e Hadley vão encantar os leitores, que, no final, o mais certo é precisarem de ter um lenço à mão…» Publishers Weekly

«À medida que o relacionamento do casal se reconstrói, carta após carta, os leitores vão apreciar o privilégio de partilharem a sua apaixonante história. Vivamente recomendado.» Library Journal

«Este romance vai tocar o seu coração e levá-lo às lágrimas. Emotiva e intensa, é uma história a não perder.» Romance Reviews Today

Autores
Luanne Rice
Joseph Monninger é autor de nove romances e três obras de não ficção, incluindo o livro de memórias Home Waters. Colaborou ainda com vários jornais e revistas, entre os quais Sports Illustrated, American Heritage, Scientific American e The Boston Globe.
Actualmente Monninger vive e lecciona em New Hampshire.

Excertos
"Sabias que a parte do cérebro que sonha é a mais antiga? é um bocado confuso mas vou tentar explicar. Há a zona anterior do cérebro, a média e a posterior. A média é onde ocorrem os sonhos e as emoções. O sistema límbico. A parte anterior é a responsável pela razão e pela lógica - algo que só o ser humano tem, ao passo que a média é mais próxima dos animais - é quase primitiva. é por isso que os sonhos são tão ilógicos... porque têm lugar na parte do cérebro menos desenvolvida, onde existe menos ordem e organização" Pág 89

"Penso em ti a todo o instante. A todo o instante. Sabes aquela voz interior que temos, a nossa consciência, o nosso amplificador, o que quer que seja? O meu tem a tua voz. Isso pode tornar-se quase esquizofrénico, mas é assim. Por vezes não sei se estou a ouvir a minha voz se a tua. Talvez o amor seja uma confusão de vozes." Pág. 105

Opinião
Um livro com uma apresentação fabulosa. Abre em forma de envelope e no interior contem três envelopes e folhas para cada leitor poder escrever as suas cartas. Já que o livro também é composto por cartas.

Hadley e Sam, tem um casamento feliz, mas quando o único filho do casal, Paul, decide ir para Alasca dar aulas a crianças carências e morre num acidente de aviação, os seus Pais nunca mais voltam a ser os mesmos. Sam dedica-se cada vez mais ao trabalho, passa grandes temporadas fora de casa e Hadley encontra-se cada vez mais sozinha e perdida. Até que começa a trocar email com um vizinho próximo que conheceu numa galeria, um dia Sam descobre esta troca de carinho entre os dois e o casamento termina. Dando inicio ao divorcio.

Sam, resolve viajar para Alasca com a finalidade de visitar o locar onde o avião que transportava o seu filho se despenhou. é um local de muito difícil acesso e Sam inicia uma viagem de trenó até lá. São magnificas as descrições desta viagem, os cães, os trenós, lindo...
Hadley, muda-se para uma casa de praia, lá reencontra-se consigo mesma, começa a ganhar vida, volta a pintar, coisa que nunca mais tinha feito desde que o seu filho morreu.

E é nestes ambientes, Sam na Alasca a preparar o inicio da sua viagem e Hadley na casa de praia de volta as telas e pincéis, que ambos começam a trocar cartas. Nestas cartas cada um descreve o seu dia-a-dia, os seus pensamentos, duvidas, sentimentos... Dizem no papel um ao outro o que ficou por dizer e esclarecer.

Será que estas cartas vão juntar novamente este casal? Vão ajuda-los a superar a perda do filho querido? Será que Paul morreu mesmo naquele acidente de viação?
Uma história cheia de sentimento, amor, ternura... Cartas e mais cartas que vão aquecer o coração de qualquer leitor.

Leitura terminada a 14/11/2009

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

"Razões do Coração"

Razões do Coração de Rosalind Laker

Ela estava destinada ao estrelato. Ele decidiu abrir-lhe todas as portas. O amor entre ambos tinha a força da mudança.

Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 286
Editor: Edições Asa

Sinopse
Paris, 1894. Num impulso do qual nunca se arrependerá, Lisette Decourt foge de casa na véspera do seu casamento. Apesar de ter jurado nunca mais se apaixonar, quando conhece Daniel Shaw fica imediatamente fascinada pelo sedutor inglês e pelo seu espectáculo de "lanterna mágica", a arte precursora do cinema. O destino acaba por separá-los e Lisette refaz a sua vida como mulher independente e bem-sucedida, mas os seus sentimentos mantêm-se inalterados: ela não consegue esquecer Daniel. Quando o acaso volta a juntá-los, ele é já um realizador famoso, e vê nela a aura de magia capaz de a transformar numa grande estrela de cinema. E ele tudo fará para que nada impeça o seu sonho…

Pela mão de uma das mais apreciadas escritoras de romances históricos da actualidade, Brilliance recupera a época mítica em que o cinema dava os primeiros passos e apresenta-nos uma das suas fascinantes e inesquecíveis estrelas.

Frase que adorei
“A amizade não depende nem do tempo nem da distância.”

Opinião
Não conhecia a autora e nada me tinha despertado o interesse para ler este livro. Mas, nas promoções do continente/worten recentemente, resolvi adquirir o peque que continha este livrinho. Uns dias atrás, andava a ler um outro livro e de repente olhei para a estante e… Fui buscar este livro, comecei a ler e só consegui parar na última palavra.

Lisete é uma menina de 11 anos, a quem nunca lhe faltou o conforto, uma bela casa e boas roupas, mas as circunstâncias da vida vão alterar todo este conforto. Após a morte da avó, com quem vivia desde nascença, Lisete foi viver com o seu Pai e a madrasta. Finalmente Pai e filha aproximam-se muito, conhecem-se um ao outro, vivem momentos de muita cumplicidade, mas após a morte repentina do seu Pai, Lisete fica completamente desfeita.
Lisete reencontra um rapaz que tinha conhecido numa viagem de comboio com o seu Pai, e após esse reencontro até ao namorou e noivado foi um pulo.

Lisete encontrava-se feliz, encantada, mas uma noite, nas vésperas do casamento, Lisete encontra o seu noivo e a sua madrasta numa arrecadação a terem relações.
Então resolve fugir nessa mesma noite, procurando não deixar nenhum tipo de rasto, para não a encontrarem.

Lisete pede ajuda a Daniel, que tinha conhecido no dia anterior, quando assistia ao seu espectáculo da Lanterna mágica. Daniel mostra-se bastante relutante em ajuda-la mas a persistência de Lisete acaba por vencer.
Lisete começa a trabalhar para Daniel nos seus espectáculos da lanterna mágica, com o passar dos dias, vão-se aproximando cada vez mais e o amor acaba por nascer entre eles. Mas após um momento de paixão, Lisete decide fugir novamente, desta vez de Daniel.
A vida de Lisete não vai ser nada fácil, vai passar por situações muito desagradáveis, e por momentos de muito sofrimento, mas a sua honestidade, sinceridade, coragem… acabam por vencer.

Uma história linda, que nos descreve os primeiros passos no mundo do cinema, dos cenários, as filmagens… Um livro magnífico, com personagens muito ricas em sentimentos, atitudes, convicções …. E termina de uma forma encantadora. Uma mulher com a simplicidade de Lisete só poderia vencer.

Leitura terminada 11/11/2009

sábado, 7 de novembro de 2009

"Jogos de Sedução"

Jogos de Sedução de Danielle Steel
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 336
Editor: Bertrand Editora
Colecção: Grandes Narrativas

Sinopse
Paris Armstrong, mãe de dois filhos já adultos e com uma casa maravilhosa no Connecticut, é completamente apanhada de surpresa quando, ao fim de 24 anos de casamento, o marido pede o divórcio para ir viver com a amante de 31 anos. Desesperada, Paris não tem outro remédio a não ser começar de novo. Muda-se para São Francisco e dá consigo num mundo no qual não sabe viver, com encontros com homens demasiado novos, demasiado velhos, demasiado casados, ou até demasiado bons para serem reais. Quando a sua própria filha fica noiva de um homem da idade de Paris, esta chega à conclusão de que o amor não é para ela. E toma uma decisão que irá mudar a sua vida para sempre.

Críticas de imprensa
«Steel cria emoção mesmo a partir das cenas mais simples»
Revista People

Autora
Danielle Steel, escritora norte-americana, nascida em 1949, em Nova Iorque, autora de best-sellers no seu país e no estrangeiro. Escreve livros sobre dramas da realidade quotidiana ligados essencialmente ao amor, às relações conturbadas, à traição, à separação e ao sofrimento, mas com o sempre desejado desenlace feliz. Escreveu o seu primeiro livro em 1973, Going Home, mas só em 1978 alcançou a fama com The Promise, que se tornou um best-seller. A partir dessa altura, foi a consagração do seu reconhecimento como uma das grandes escritoras norte-americanas. As suas obras são best-sellers em mais de 45 países. Para além de literatura para adultos, escreveu também livros para crianças. Mãe de nove filhos, interessa-se pelo bem-estar das crianças em geral, participando com porta-voz da American Humane Association (AHA).

Algumas obras da autora, publicadas em Portugal
Jogos de Sedução - Lido
O Beijo
Uma vez na Vida
Cinco dias em Paris
Tempo para Amar
O Casamento – Na estante

Opinião
Nunca tinha lido nada desta autora e vou certamente voltar aos seus livros.
Um romance que conta a historia de Paris, uma mulher feliz, com um casamento de 24 anos, com dois filhos lindos e a começarem a ter a sua própria vida. Uma mulher que apesar de ter uma Pós-Graduação nunca trabalhou, dedicou a sua vida a criar os filhos, a cuidar da casa e do marido. Mas passados 24 anos de um casamento feliz, sem desentendimentos nem discussões é vítima de um terrível acontecimento. O seu marido, Peter, pede-lhe o divorcio, para poder casar com uma colega de trabalho, mais jovem que ele. Passados poucos meses, Peter esta a casar-se e à espera de um filho da nova mulher. Será que Paris, consegue dar a volta à situação e organizar de novo a sua vida?

Uma história escrita com muita ternura e sensibilidade, onde as personagens são aprofundadas de tal forma, que chegamos à ultima página do livro e queremos saber mais sobre a vida delas.
É um livro com uma escrita leve, com alguma piada, que nos proporciona algumas gargalhadas. Mas onde Danielle Steel numa escrita simples relata uma história de esperança que nos leva a crer que apesar das vicissitudes da vida há sempre uma luz ao fundo do túnel.

Uma história que me tocou particularmente, como os filhos de Peter e Paris, também vi, passados 29 anos de casamento o dos meus Pais chegar ao fim. (Infelizmente a minha Mãe não teve a mesma força de Paris.) Um livro que adorei ler, porque dei comigo a fazer muitas comparações.

Leitura terminada a 02/11/2009

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Ganhei.... "A Melodia do adeus" - Nicholas Sparks

Bem, foram vários os blogues que tiveram a decorrer o passatempo para ganhar este novo livro de Nicholas Sparks.

Sendo um autor que gosto, participei em vários... e não é que ganhei mesmo este livrinho do blogue Conspiração de Letras.
O meu muito obrigado ao Blogue e a editora Presença, por esta oportunidade.


A Melodia do Adeus de Nicholas Sparks
Novo livro do mestre do amor!
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 368
Editor: Editorial Presença

Sinopse
Com apenas dezassete anos, Verónica Miller - ou «Ronnie», como é carinhosamente chamada - vê a sua vida virada do avesso quando o casamento dos pais chega ao fim e o pai se muda da cidade de Nova Iorque, onde vivem, para Wrightsville Beach, uma pequena cidade costeira na Carolina do Norte. Três anos não são suficientes para apaziguar o seu ressentimento, e quando passa um Verão na companhia do pai, Ronnie rejeita com rebeldia todas as suas tentativas de aproximação, ameaçando antecipar o seu regresso a Nova Iorque. Mas será na tranquilidade que envolve o correr dos dias em Wrightsville Beach que Ronnie irá descobrir a beleza do primeiro amor, quando conhece Will, e vai afrouxando, uma a uma, todas as suas defesas, deixando-se tomar por uma paixão irrefreável e de efeitos devastadores. Nicholas Sparks é, como sabemos, um mestre da moderna trama amorosa, e, em A Melodia do Adeus, usa de extrema sensibilidade para abordar a força e a vulnerabilidade que envolvem o primeiro encontro com o amor e o seu imenso poder para ferir… e curar.

Críticas de imprensa
«Um dos autores que mais vendem no mundo.»
Diário de Notícias

«O menino de ouro da ficção norte-americana.»
Correio da Manhã

«Um dos autores mais lidos em Portugal e no mundo.»
Jornal de Notícias

Páginas do livro

Agora, vou aguardar ansiosamente a chegada desta obra, para depois poder registar aqui neste cantinho a minha opinião.

Beijinho e Boas Leituras de Outono a todos os que acompanham estas chuvas.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

"O Último Beijo"

O Último Beijo de Luanne Rice
Nunca é demasiado tarde para encontrar o verdadeiro amor ou dizer finalmente adeus a quem partiu para sempre.

Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 348
Editor: Quinta Essência

Sinopse
A força incomparável do verdadeiro amor numa história marcante de uma comunidade a braços com um mistério devastador e de uma mulher que recupera o amor que acreditava estar perdido para sempre.

Um jovem de dezoito anos sai de casa, numa noite de Verão, e é encontrado morto - assassinado - menos de vinte e quatro horas depois. As pessoas lamentam o trágico acontecimento, mas a vida contínua. Contudo, e se o jovem fosse o nosso filho? Ou o nosso verdadeiro amor?
Quase um ano após a morte do filho, a cantora e compositora Sheridan ainda não consegue tocar uma única nota. Refugiada na casa de praia, vive paredes-meias com as memórias e com uma dor demasiado profunda para partilhar com quem quer que seja. Nem tão pouco consegue consolar a namorada de Charlie, Nell Kilvert. A jovem, por seu lado, não descansará enquanto não descobrir o que aconteceu de facto ao seu amor, decide, então, chamar alguém que vai mudar a vida de todos - a alma gémea de Sheridan, Gavin Dawson.
Num barco ao largo de Hubbard’s Point, Gavin observa a casa da mulher que sempre amou. Sheridan havia também, um dia, acreditado no poder do amor. Mas essa crença morreu com o filho…

Profundamente emotivo, O Último Beijo evoca o poder do passado para sarar os corações partidos, mas também para reabrir velhas feridas, numa inesquecível história de amor.

Autora
Luanne Rice é autora de mais de duas dezenas de livros, marcando regularmente presença na lista dos mais vendidos do New York Times, Washington Post e USA Today. A sua escrita, descrita pelo New York Times Book Review como uma «rara combinação de realismo e romance», tem fascinado milhões de leitores em todo o mundo. A autora está publicada em 25 países, com mais de 25 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

Rice desde cedo revelou talento para a escrita, tendo publicado o primeiro poema aos 11 anos e a primeira história aos 15. Depois de uma passagem pela Universidade do Connecticut, teve vários trabalhos até se dedicar em exclusivo à escrita.
Luanne Rice vive entre Nova Iorque e Old Lyme, no Connecticut, na casa onde costumava passar os Verões quando era criança.

Livros publicados em Portugal:
A Minha verdade é o Amor
Espero por ti este Inverno
O Último Beijo – Lido

Opinião
Foi a minha primeira apresentação a esta autora. Nas páginas deste livro, que demorei algum tempo a ler, devido à história em si, mas também por falta de tempo. Encontrei uma história que infelizmente já vivi de muito perto. Ler este livro fez-me recordar o difícil que é perder alguém muito querido e tão novo. Já passaram dez anos, mas com esta leitura revivi tudo novamente.

Charlie era um menino encantador que frequentava o segundo ano da faculdade, longe da sua mãe que o criou sozinha. Com a sua morte a vida de Sheridan a sua mãe e de Nell a sua eterna namorada, fica sem rumo. Acompanhamos o sofrimento e a dor destas duas mulheres, mas a insistência dos amigos da família que as acompanham dia a dia é formidável e conseguem ajuda-las.

Temos duas histórias de amor magníficas, do Charlie e Nell com muito amor, companheirismo e claro, muita magia. E temos a linda história de amor e de vida do Gavin e Sheridan, onde confirmamos mais uma vez, que um grande amor nunca se esquece.
Com a aproximação do aniversário da morte de Charlie, Nell ainda inconformada com a sua partida, resolve contratar Gavin para investigar a morte do seu namorado. Mas Gavin foi e é o eterno amor de Sheridan.

Mais não vou revelar, leiam o livro e descubram a verdade sobre a morte de Charlie e como estas duas mulheres conseguiram ultrapassar a sua perda. Assim como, o verdadeiro amor pode sobreviver a 18 anos de separação.
Uma história cheia de esperança, esperança na vida e no dia de amanha.

Leitura terminada a 27/10/2009

terça-feira, 20 de outubro de 2009

"Nunca te Perdi"

Nunca Te Perdi de Linda Howard
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 288
Editor: Saída de Emergência

Sinopse
Milla Edge mudou-se recentemente para o México, onde o seu marido David, foi colocado como médico. A vida deles é um sonho. Acabaram de ter o primeiro filho, e estão tremendamente apaixonados. Ambos se deliciam com a nova vida, e Milla está no auge do seu brilho maternal quando lhe roubam o bebé Justin das suas próprias mãos.
Uma década mais tarde, Milla é uma mulher diferente. O casamento há muito que terminou e a sua vida é totalmente dedicada à Organização Não Governamental que lidera: Finders. À caça de criminosos, ela percorre os lugares mais desoladores do mundo à procura de crianças raptadas (incluíndo o seu filho que nunca aceitou perder). Dois homens cruzam o seu caminho: True Gallagher, um dos grandes mecenas da sua instituição, e Diaz um perigoso mercenário, tão interessante como misterioso.
Quanto mais Milla se aproxima das respostas, maiores são os perigos que enfrenta. E ninguém brinca com os cabecilhas das redes de tráfico infantil.

Critica Literária
“Linda Howard desperta-nos os sentidos…” Affaire de Coeur

“Um espectáculo! A Sra Howard é um talento extraordinário. Os seus livros são inesquecíveis, estimulantes e sensuais, e criam um enorme suspense.” Romantic Times

“Ela escreve histórias tão bonitas… personagens tão contagiantes…” Julie Garwood

“Uma arrebatadora obra-prima de suspense. Linda Howard é uma contadora de histórias soberba e original.” Iris Johansen

Leia aqui as primeiras páginas

Autora
Linda Howard nasceu a 3 de Agosto de 1950, em Gadsden, Alabama nos EUA. Seja a ler ou a escrever, os livros sempre representaram um papel muito importante na sua vida. É membro original da RWA (Romance Writers of América) fundada em 1981. Com uma carreira que dura há já 20 anos conta com muitos prémios como B. Dalton Bestseller Award e o Romantic Times Magazine Reviewers; críticas honrosas dos profissionais e seus pares; e mais 10 milhões de cópias impressas dos seus 25 títulos publicados. Linda é autora de vários bestsellers do New York Times incluíndo Um Beijo na Escuridão.

Obras editadas em Portugal:
Intimo e Perigoso;
Um Beijo na Escuridão;
Nunca te Perdi

Opinião
Visitando um blogue e outro, descobri esta autora, encontrei, criticas positivas e algumas negativas sobre a sua escrita e as suas obras. Sobre este livro, recordo-me de ler a opinião da Fernanda, que me comoveu imenso e nessa altura inclui o livro na minha lista de futuras aquisições.
Recentemente adquiriu e já terminei a sua leitura, mas ainda não sei como expressar o que senti ao longo desta leitura.

Iniciei a leitura, sem ler a sinopse, o que originou, logo nas primeiras páginas, que tenha sido surpreendida.
Uma história comovente sobre o rapto de um bebe com semanas de vida. Uma mãe que sacrifica o seu casamento e dá inicio a uma luta por ideias que não podem ser esquecidas. Um amor imenso pelo filho e uma dedicação incrível a uma causa tão nobre.
Ao longo da leitura encontramos, uma organização de órgão e de rapto de bebes, mas também encontramos o amor, o romance e o sexo. Verificamos que os verdadeiros amigos em quem confiamos cegamente, são os que nos traem e magoam, muitas vezes.

Bem cedo na leitura, consegui identificar os responsáveis pela organização de órgãos e raptos, assim como as duas personagens que nos mostram o amor/romance nesta obra. Mas esta descoberta não me tirou o entusiasmo de continuar, muito pelo contrário queremos mais e mais. São emoções atrás de emoções até ao último parágrafo do livro.

Sou Mãe, daquelas que tem como nome “galinhas” e o rapto de crianças sempre me abalou/chocou, dai ter sentido tanto esta leitura. Enquanto a realizava, em duas noites, tive pesadelos com raptos de crianças, acordei completamente desfeita e sem forças. Sem dúvida foi uma leitura muito sentida.

Sei que muitos ou talvez todos que me seguem, vão apreciar esta historia, esta autora, dai eu dizer… “Não deixem de ler!”

Leitura terminada a 17/10/2009

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

"A Villa"

A Villa de Nora Roberts
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 416
Editor: Edições Chá das Cinco

Sinopse
Sophia é a herdeira do negócio de vinhos da próspera família Giambelli. Sob ordens da sua avó, ela tem de aprender todas as etapas da produção de vinho. O seu tutor, Tyler MacMillan, é um jovem atraente com uma grande paixão pelas vinhas, mas apenas desprezo pelo mundo de negócios. À partida, esta promete ser uma parceria difícil, mas quando a reputação dos vinhos Giambelli começa a ser misteriosamente atacada, a difícil relação transforma-se num inesperado romance. Infelizmente alguém ambiciona destruir mais do que o negócio de vinhos. Mas só quando o pai de Sophia é morto e os membros da família se tornam suspeitos, é que a verdadeira dimensão da ameaça é revelada. Será que a própria família Giambelli está em risco? E o que pode um frágil amor perante tamanha teia de manipulação?

Autora
Nora Roberts é considerada um verdadeiro fenómeno editorial. Desde o dia em que começou a escrever histórias a lápis, o sucesso nunca mais a largou. Muitos dos seus mais de 150 livros foram já adaptados ao cinema e estão traduzidos em cerca de 26 idiomas.
Com mais de 250 milhões de cópias dos seus livros impressas e mais de 100 livros na lista do New York Times até à data, Nora Roberts é indiscutivelmente a escritora de ficção feminina mais célebre e amada dos dias de hoje.

Excerto
"— Andas escondida?
Saltou no seu canto sombrio, e depois descontraiu ao ver que era o padrasto. — Apanhada.
— Eu também vinha fazer o mesmo. — Num gesto exagerado, esticou o pescoço, olhando para ambos os lados e sussurrando: — Tens produto?
A gargalhada soube tão bem. — Só um, — respondeu ela, num murmúrio.
— Podemos partilhar.
— Acende-o, parceira. A tua mãe está entretida. Temos tempo suficiente para deitar um abaixo.
Ela acendeu o cigarro, e ali ficaram na penumbra, compassivamente, em jeito de conspiração, passando-o entre ambos." Pag 107
(Uma passagem que achei divertida. Não se encaixa na historia do livro, mas talvez se encaixe na minha)

Opinião
Confesso que foi a primeira obra que li de Nora Roberts, mas para iniciar, foi uma boa escolha.
“A Villa” é um livro maravilhoso com uma história fantástica.

Apaixonei-me logo pela capa deste livro, acho-a linda, depois o que mais me cativou a sua leitura, foi o facto de a história decorrer nas vinhas e ser sobre um negócio de produção de vinhos.
Devo dizer que este livro, nos faz sonhar, percorrer os campos de vinhas, aprender as técnicas e truques para o cultivo das vinhas e para se obter resultados brilhantes nesta área comercial (os vinhos).
Para mim, portuguesa, que conheço as vinhas e as vindimas, foi uma leitura muito agradável. Dei comigo a recordar as vinhas e as vindimas na minha terra Natal… Assim como as pipas os alambiques …

Mas, nesta obra não encontramos só vinhas, também temos o romance e um triplo homicídio. O romance que bate à porta de duas mulheres da família Giambelli e os homicídios que vão levantar suspeitas em todos os membros da família Giambelli.

Para quem gosta de livros policiais, de romance e de vinhas e vinhos. Aqui fica uma boa sugestão de leitura.

Leitura terminada a 10/10/2009

terça-feira, 6 de outubro de 2009

"Alguém para Amar"

Alguém Para Amar de Jude Deveraux
Mais de 50 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 310
Editor:
Casa das Letras

Sinopse
Jace Montgomery é um homem só. Passaram-se três anos, mas não conseguiu ainda ultrapassar o misterioso suicídio da sua noiva Stacy. Não voltou a interessar-se por outra mulher desde então e a família continua a culpá-lo pela sua morte. Ao folhear um dos antigos romances de Stacy, Jace descobre uma fotografia de uma casa com uma mensagem codificada. «Nossa, mais uma vez. Juntos para sempre. Até lá». O bilhete datava do dia anterior à morte dela. Obcecado pela necessidade de entender o suicídio de Stacy, Jace procura a propriedade - Priory House, uma enorme fortaleza de tijolo em Margate, Inglaterra - e compra-a.

Jace parte para Inglaterra determinado em descobrir finalmente a verdade. Não demora a perceber que a casa está assombrada por um obstinado fantasma, Ann Stuart, com quem se vê obrigado a lidar para resolver o mistério. Ann morreu em circunstâncias idênticas às da sua falecida noiva e ele tem um palpite de que existe uma relação entre ambas. Através das suas investigações e com a ajuda de uma bela jornalista, Jace vê-se forçado a estabelecer a conciliação entre a vida e a morte da noiva.

Alguém para amar é uma bela descoberta sobre o tempo e o amor da autoria de uma das romancistas mais acarinhadas pelos leitores de todo o mundo.

Criticas de Imprensa

«Jude Deveraux tem o toque de Midas.»

Publishers Weekly

«Deveraux sempre encantou os leitores. Conhece intuitivamente o que cada mulher procura - o seu próprio cavaleiro de armadura reluzente.»
Romantic Times Magazine

«Uma narradora fantástica!»

Booklist


«Qualquer romance de Deveraux é sempre agradável e consegue prender a atenção dos leitores.»

The Advocate


Autora

Jude Deveraux é autora de uma vasta obra, com mais de 30 títulos publicados, que marcam regularmente presença na lista dos livros mais vendidos do New York Times, incluindo First Impressions, Carolina Isle, Holly Always, Wild Orchids, Forever and Always, The Mulberry Tree, The Summerhouse, Temptation e Secrets.
Os seus livros, bestsellers em vários países, já venderam mais de 50 milhões de exemplares em todo o mundo.

Jude Deveraux nasceu em 1947 em Fairdale, Kentucky. Licenciou-se em Arte na Universidade de Murray. Foi professora durante alguns anos, antes de se dedicar exclusivamente à escrita. Actualmente vive na Carolina do Norte.

Opinião

Aqui está um livro que me proporcionou uma leitura deliciosa, com uma bonita história de amor, apesar de o ter achado um pouquinho confuso com tantos fantasmas e fantasia.
Gostei da historia, mas o que me fascinou mais foi a luta das personagens por um sentimento que a todos nos toca …

Foi uma leitura levezinha que me agarrou do inicio ao fim. As aventuras da Nigth e do Juce são magníficas, principalmente as que eles viveram com os fantasmas de Ann Stuart e David.
Quanto ao final, bem estava à espera de mais, de algo mais marcante em relação aos suicídios, principalmente o suicídio da noiva de Juce.
Gostei do final dos fantasmas é um pouco estranho, mas gostei.


Temos aqui uma autora a seguir. Uma autora que neste livro conseguiu juntar vários ingredientes: Fantasma, mistério, romance.
.. Uma historia que me surpreendeu.

Leitura terminada a 03/10/2009

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

" A Felicidade mora ao lado"

A Felicidade Mora ao Lado de Jill Mansell
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 384
Editor: Edições Chá das Cinco

Sinopse
Tudo começa com um cortador de relva vermelho novinho em folha. Quando Nancy vê o seu presente de Natal no relvado, compreende que a jóia que pensava ser para si deve estar no corpo de outra mulher. A sua melhor amiga, Carmen, não está surpresa (ela nunca gostou do Jonathan) e convence Nancy a deixar Edimburgo e a instalar-se no seu apartamento de luxo em Londres, grande demais para Carmen desde que o seu marido — uma estrela milionária do rock — morreu.

Pouco depois, Nancy conhece o delicioso Connor O’Shea — este vive mesmo ao seu lado — e a sua filha Mia, que tem grandes planos para o pai. Também Carmen, que sempre dissera não querer mais nenhum homem na sua vida, sente um arrepio quando está junto de Joe — um borracho que costuma fazer trabalho voluntário. Infelizmente Joe não é exactamente quem aparenta…

Critica Literária
"Uma história inteligente, sensual e divertida."
-Daily Teleghaph

"Deliciosamente romântico e com personagens maiores do que a própria vida."
-Daily Teleghaph

Obras publicadas em Portugal
A felicidade Mora ao Lado - Lido
A pensar em Ti – Lido e adorei imenso
Doce Vingança - Lido
Irresistível Tentação – Disponível a partir de 09/10/2009

Opinião
A Felicidade Mora ao Lado foi o primeiro livro de Jill Mansell editado em Portugal. Aos leitores que não conhecem a escritora, posso dizer que os seus livros trazem boas gargalhadas e momentos bem divertidos. São uma verdadeira lufada de ar fresco. Uma escrita muito leve, divertida e descontraída.

Esta história começa, com a oferta de um corta relva como prenda de Natal à esposa. Verdade seja dita não foi assim uma prenda lá muito original…
A história desenvolvesse de uma maneira agradável, divertida e mostra-nos o verdadeiro sentido da amizade. A amizade verdadeira que une duas mulheres com vidas e maneiras de ser totalmente diferentes. Uma historia composta por varias personagens, todas elas com as suas historias os seus mistérios e muito divertidas. As minhas personagens favoritas, são a Rose e o Rennie é só rir.

A escritora conseguiu surpreender-me, porque, quando esperava por um determinado rumo da história, esta tomava outro rumo totalmente diferente. Quanto ao final… Deixou-me um pouco desiludida, porque as personagens principais tiveram um desfecho, tipo acelerado. Enquanto que nos é retratado um outro desfecho, da Mia, que não vem nada a calhar, era desnecessário.

Aconselho a ler, principalmente os leitores que gostam de histórias divertidas e que gostam de dar umas boas gargalhadas ao longo da leitura.

Na verdade a felicidade em primeiro plano está dentro de nós. Felicidade não se acha em locais determinados Devemos nos sentir felizes para depois procurar a tal felicidade.

Leitura terminada a 26/09/2009

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

"333"

333 de Pedro Sena-Lino
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 184
Editor: Porto Editora

Sinopse
Esta é a história de um livro e de todos os seus 333 exemplares impressos. É a história secreta do impacto de um livro na vida de cada um dos seus leitores, e de como um rectângulo de papel pode transformar uma vida.

Quantas aventuras cabem dentro de um livro?
Resposta: Tantas, quantos os seus leitores. 333 é a história das histórias das vidas tocadas por um livro profano que queimava como um livro sagrado. Pedro Sena-Lino leva-nos pela mão até um desses livros que, mais do que ser lido, lê e revela quem o abre.
Rui Zink

Uma cornucópia de histórias através do tempo onde se prova que só o amor é imutável. As palavras do poeta ao serviço de uma grande imaginação fizeram de Pedro Sena-Lino um romancista.
Dulce Maria Cardoso

É um hino. Ao amor. Amor pelo Livro, pela Palavra. Este primeiro romance de Pedro Sena-Lino faz muito mais do que contar uma história.
Marie-Noëlle Ciccia (Universidade de Montpellier)

Autor
Pedro Sena-Lino é poeta, com sete livros publicados.
É formado em Estudos Portugueses, tendo concluído um mestrado sobre José Régio. É também crítico no Público, desde 2001. Desenvolveu um curso específico de escrita criativa, que ministra desde 2000. Em 2005 fundou a Companhia do Eu, um centro de escrita e criatividade, onde ministra mais de doze cursos, desde oficina de personagens a autobiografia. Prepara o seu primeiro livro de contos e o seu primeiro romance.

Excertos
“Os livros cumprem o seu destino, e morrem dele”

“ (...) são os livros que te escolhem - não és tu que escolhes os livros. o livro é um mundo à procura do leitor (...) como uma alma que encontra o seu corpo (...)"

“Quando um livro se abre, solicita-nos, pede-nos. Convoca-nos: não estamos apenas no voltar das páginas, ou ao segurá-lo. Abre-se porque precisa do que o leitor é e lhe dá. O livro é vivo pela vida do leitor. E, por isso, não se abre logo; revela-se, tanto quanto dois mundos se tocam ao final das suas geografias – e aí, apenas nesse lugar onde dois extremos se ligam, se cria o imaginário, a eternidade dos vivos”

“ (...) porque o que se escreve na água do coração nunca parte nem morre, é mais permanente que a própria língua das palavras que sustenta as frases como uma corda invisível, como uma pauta que o uso ou o peso invisível da música acabam por carcomir e desaparecer."

“Um livro não nos pertence: mas quem lhe deu vida une-se ao destino da história, as suas veias abrem-se para os mares da cabeça do leitor, e vive até o último leitor morrer”.

"Agora que o último livro morreu, posso partir. Estive presa nesta história durante séculos, ligada ao destino do que escrevi. Até aqui, meu amor, não podia amar-te: todo o real gritava que não nos conseguíamos tocar. Mas liberta daqui, atirada por todos os séculos até ao fundo do tempo, dentro dos restos deste livro te chamo. Fechada de luz dentro deste livro te chamo.”

Opinião
Quando comecei a leitura deste livro, senti-me um pouco perdida, achei a escrita confusa. Mas ao longo da leitura, fui-me habituando à sua escrita e lá consegui terminar e concluir que foi uma leitura interessante.

No séc. XVI, são impressos 333 exemplares de um livro especial... E, este livro fala-nos precisamente da história desse livro especial. Cada um dos exemplares desse livro, vai envolver as pessoas que o possuem e vai influenciar o destino dos seus leitores. É um livro especial, por ser único e por marcar de uma maneira única, muito dolorosa e intensa a vida dos seus leitores. Dai o autor nos apresentar o destino de todos esses exemplares assim como o destino dos seus leitores.

A mensagem do livro impresso em 333 exemplares é o amor. É um conjunto de Cartas que reflectem, o amor e a paixão. Onde o destino dos seus leitores é trágico. Muitos dos livros nem sequer foram lidos, mas acabam por ser destruídos no tempo. Gostei imenso de ler o destino de todos os exemplares do livro.

É sem dúvida um bom livro para os amantes da leitura. É um autor que escreve bem e que conseguiu escrever algo diferente. Um livro bonito com palavras bonitas, que fez com que fossem criadas frases muito lindas como as que descrevi anteriormente.
Um livro diferente.

Leitura terminada a 17.09.2009

"Uma Viagem Espriritual"

Uma Viagem Espiritual
Autores: Billy Mills/Nicholas Sparks
Edição/reimpressão: 2004
Páginas: 132
Editor: Editorial Presença

Sinopse
David nunca esqueceria aquele Verão. Era então um rapazinho, que acabara de perder a sua irmã adorada e, na verdade também, a sua melhor amiga. Depois da morte da mãe, anos antes, ela era a fonte da sua alegria de viver. E agora que a perdera, o jovem índio mergulhara num desespero sombrio e o seu pai começara a inquietar-se, pois conhecia o terrível poder destrutivo desse sentimento. Tinham sido anos muito duros, aqueles... Felizmente, àquela família índia, discriminada pelos novos americanos, restava ainda o poderoso legado das suas tradições ancestrais. O pai viu o pesar que consumia o filho e compreendeu. Entregou-lhe o rolo de pele pintado à mão, puído pelo decorrer do tempo. Daquelas imagens e símbolos emanava uma força misteriosa. Foi esse o ponto de partida para uma estranha viagem, que mudou para sempre a vida de David.

Esta história, inspirada na cultura dos índios Lakota é produto de uma co-autoria particularmente feliz. Mundialmente conhecido a partir das Olimpíadas de 1964, Billy Mills foi, ele próprio, tema inspirador de um filme que ficou célebre: Running Brave.

Excerto
“Darei apreço ao que a vida me concedeu.
Possuo tantas coisas maravilhosas. O que é que possuo? Possuo a vida. Possuo uma grande capacidade para amar. Sou capaz de. reflectir. Sou capaz de sonhar. Sou capaz de ter esperança. Sou capaz de rezar. Sou capaz de sentir. Sou capaz de respirar. Sou capaz de cheirar. Sou capaz de ver. Sou capaz de andar. Sou capaz de falar. Sou capaz de ajudar. Sou capaz de ser feliz. Apenas eu sou capaz de fazer tudo isto voluntariamente. E se houver coisas que eu não consiga fazer ou obter, isso não importa porque possuo o bem mais precioso de todos. Tenho-me a mim mesmo, e isso nunca ninguém me poderá tirar.”Pág 59

Opinião
Ao ler este livro senti uma vontade enorme de pegar no lápis e sublinhar várias expressões do livro. E, de facto, sublinhei e sublinhei… Cada vez que o lia, tinha ao meu lado um lápis.
Uma Viagem Espiritual é um livro que nos conduz ao caminho para a felicidade. Ensina-nos a ver o lado positivo do mundo, porque não é por sermos pobres, ricos, ou termos perdido um ente querido que vamos deixar de ser felizes.

É um livro que conta a história de um jovem rapaz que procura a felicidade! Onde está a Felicidade? Depende de nós ser felizes? Toda a gente pode ser feliz? É claro que pode e as respostas para estas questões estão neste fascinante livro.
Quantos de nós deveríamos ler esse livro... Quantos?

A felicidade não é uma questão de circunstância mas sim de atitude. Ao cultivarmos uma atitude aceitadora e reverente para com a vida criamos assim o melhor clima para a felicidade. Este é um livro muito optimista.

Leitura terminada a 15.09.2009

"O Jogo da Verdade"

O Jogo da Verdade de Sveva Casati Modignani
Ano de edição: 2009
Editor: Porto Editora
Páginas: 416

Sinopse
"Roberta é uma jovem livreira em plena crise existencial e conjugal - Oscar, o marido, com quem casou contra a opinião de toda a gente, revela-se incapaz de responder às suas necessidades e de assumir as responsabilidades de uma família.
Uma dolorosa reflexão leva Roberta a percorrer o passado e a descobrir as raízes do seu mal-estar, que remontam à infância, passada no meio dos afectos envolventes da família paterna, onde a mãe, Malvina, brilhava pela ausência. Feminista convicta no período turbulento de 68, Malvina escolhera viver de acordo com os seus princípios e confia a filha ao companheiro. Desta situação vão nascer, ao longo do tempo, dramas, mal-entendidos, conflitos mal resolvidos e também segredos há muito guardados. E é apenas ao dissipar estas sombras que Roberta vai conseguir superar a crise e reconciliar-se consigo mesma.
Uma história de ligações profundas e paixões intensas em que Sveva Casati Modignani, através do confronto entre duas gerações de mulheres, nos conta como éramos antes e como somos agora. "

Excertos
"Nós mulheres, estamos destinadas a sofrer por homens que não querem saber de nós. E não é tudo, quando por desgraça encontras um que te diz que sim, o desastre está garantido. Nós procuramos o amor, eles procuram a comodidade." Pág.327

"Eu era capaz de passar os meus dias numa cama de rede, com uma Coca-cola numa mão e um livro na outra." Pág. 330

"Que se entende por amor.
Onde estiveste, durante todos estes anos, enquanto eu criava os nossos filhos, tratava deles quando estavam doentes, os consolava quando tinham os seus aborrecimentos, os levava ao infantário e à escola, ia trabalhar e esperava com um sorriso o regresso do guerreiro exausto que tinha andado por ai a trabalhar? Depois tu chegavas, com a tua cara lindíssima, fazíamos amor, a infelicidade desaparecia e renascia a alegria. Mas bastavam poucas horas juntos para tu recomeçares a escoicenar como um cavalo enfurecido. As paredes da casa oprimiam-te, as crianças enervavam-te, a ideia de te confrontares comigo aterrorizava-te. E fugias, dizendo para contigo: Em qualquer caso eu amo-a, e ela sabe. Andavas pelo mundo a fotografar divas ou soldados, gente rica ou crianças famintas, e entretanto sabias que, quando regressasses, havia um ninho quente pronto para te receber, a tua mulher que te ia encher de atenções e os teus filhos, que amas mais de longe do que de preto. Porque os filhos subtraíam-te uma parte de mim que tu querias em exclusivo.
E isto, não é amor. Chama-se egoísmo." Pág. 382

Opinião
Realizei a leitura deste livro numa data perfeita, pois foi uma leitura que me tocou particularmente e marcou. É mais um livro desta autora magnífica, que nos fala de duas mulheres cheias de coragem e de vontade de viver.

A autora leva-nos a conhecer a vida de Malvina e Roberta, mãe e filha. Mas encontramos uma surpresa ao longo da nossa leitura, pois este livro também nos retrata a história de vida de Oscar, marido de Roberta.
Malvina é uma mulher feminista e independente, o inverso da sua única filha. Roberta esta a passar por uma fase difícil no seu casamento, mas depois de conhecer a história de vida da mãe. Consegue seguir em frente e encontrar-se consigo mesma.

Uma historia, que salta do presente ao passado, de personagem em personagem, mas que nunca nos deixa perder o entusiasmo e a emoção.
É sem dúvida mais uma lição de vida para todas as mulheres e também para todos os homens. Mais uma leitura que só conseguimos parar no fim, uma leitura leve e rápida, mas que nos faz reflectir.

(Ainda tenho na estante "Baunilha e Chocolate", “6 de Abril´96” e “A Cor da Paixão” da mesma autora para ler.)

Leitura terminada a 14.09.2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

"Corações em Silêncio"

Corações em Silêncio de Nicholas Sparks
Edição/reimpressão: 2001
Páginas: 352
Editor: Editorial Presença

Sinopse
Confrontado com situações de extremo perigo, Taylor McAden, bombeiro voluntário, expõe-se até ao limiar do perigo. Denise é uma jovem mãe solteira, cujo filho de cinco anos sofre de um inexplicável atraso de desenvolvimento e a quem ela devota a sua vida numa tentativa de o ajudar. Mas o caso vai aproximar estes seres. Numa noite de tremendo temporal, Denise sofre um acidente de automóvel e é Taylor quem vem socorre-la.
Embora muito ferida, a jovem depressa toma consciência de que o filho já não se encontra na sua cadeirinha do banco traseiro. Taylor irá até ao fim de uma angustiante noite de buscas para o encontrar. Foram tecidas as primeiras malhas que os irão unir - o pequeno Kyle desabrocha ao calor da ternura daquele homem. Denise abandona-se à alegria de um amor nascente. Mas Taylor tem em si cicatrizes antigas, que o não deixam manter compromissos de longa duração.
Nicholas Sparks, esse talentoso contador de histórias, intervém com a sua magia redentora e a sua inigualável capacidade de aprofundar a complexidade das relações e dos afectos.

Excertos
“Vais encontrar muita gente pela vida fora que diz as palavras certas na altura certa. Mas, no fim e ao cabo, é pelas suas acções que os deves julgar. São as acções e não as palavras que contam.” pág. 116

“ As pessoas vêm e vão, entram e saem das nossas vidas, quase como as personagens de um livro de que gostamos muito. Quando finalmente o fechamos, as personagens contaram a sua história e procuramos outro livro, recheado de novas personagens e aventuras. Então damos connosco a concentrarmos-nos nas novas personagens e não nas do passado” pág. 120

Resumo
Durante uma violenta tempestade Denise tem um acidente de automóvel e enquanto se encontrava sem sentidos o seu filho Kyle, sai do carro e acaba por se perder num terreno pantanoso. É o bombeiro Taylor que a socorre e que depois de uma longa e angustiante noite de buscas, também encontra o seu filho Kyle.

Denise é mãe solteira e cujo filho tem problemas de desenvolvimento, pois com 5 anos ainda fala como um bebe de 2 e isso também lhe atrasa alguma aprendizagem a nível motor. Denise dedica-se totalmente ao seu filho e à sua recuperação não havendo na sua vida espaço para uma relação amorosa.

Porém, com a ternura de Taylor para com Kyle e levada pelos seus sentimentos, Denise foi deixando que aquele homem se tornasse muito importante nas suas vidas.
Mas a vida de Taylor não era fácil e um terrível segredo impedia-o de conseguir assumir compromissos e acabava por abandonar as mulheres por quem se apaixonava.

O livro retrata-nos uma grande paixão e os sentimentos contraditórios que muitas vezes se juntam em torno do amor.
Gostei imenso desta história porque relata muito bem uma das profissões que eu mais admiro, a de bombeiro, pela coragem, determinação e controlo emocional que precisão de ter sobre si próprios.

Leitura terminada a 09.09.2009

"A Lua de Joana"

A Lua de Joana de Maria Teresa Maia Gonzalez
Edição/reimpressão: 2001
Editor: Verbo
Páginas: 156


Sinopse Ao lermos A Lua de Joana, não podemos deixar de pensar na forma como, muitas vezes, relegamos para segundo plano aquilo que é realmente importante na vida.

Porque este livro nos alerta para a importância de estarmos atentos a nós a ao outro. E de sermos capazes de, em conjunto, percorrer um caminho que conduza a uma vida plena…

Resumo
O livro "A Lua de Joana" desenrola-se à volta de três nomes principais:

. A Joana - É uma jovem da alta sociedade, que vive com os pais, irmão e avó. Passa grande parte do tempo na sua lua que lhe foi oferecida no seu aniversário. Os pais estão demasiado ocupados com as suas próprias vidas, os seus trabalhos e relegam para segundo plano as necessidades dos filhos. Joana tem um irmão, a quem chama Pré-histórico e posteriormente de traumatizado. A avó Ju é a única que se preocupa com ela. Segundo Joana, é de resto a pessoa mais ponderada na casa. Joana perdeu a sua melhor amiga, a Marta e irá acabar por perder também a sua avó. As duas pessoas de quem mais gosta.

. A Marta - É uma jovem, que não aparecendo directamente no livro, faz parte integral da história, pois todas as cartas escritas por Joana, estão dirigidas a "Querida Marta". A Marta envolveu-se com um grupo de amigos "punks" e acabou por morreu de overdose.

. O Diogo - É um jovem rebelde, devido à morte estúpida da sua irmã. Joana faz várias tentativas para se aproximar dele, pois ele é a sua paixão desde menina, mas todas em vão. Diogo sabe bem os perigos da droga, no entanto acha que é forte, que consegue controlar o seu corpo e que não irá ficar viciado.

Frase que registei
“Percebi que os sorrisos servem para uma data de coisas, como por exemplo para tapar buracos que aparecem quando o mar das palavras se transforma em deserto” pág.31

Opinião
Este livro pode ser considerado uma espécie de diário, porque Joana escreve cartas para uma amiga que já faleceu. É interessante ver o desenrolar da vida desta personagem, como ela se transforma ao longo dos dias e dos anos. Apesar de tudo, este livro mostra-nos a realidade dos dias de hoje.

Este livro age também como alerta aos pais desatentos, ora os de Joana sentiam nela uma pessoa adulta responsável, logo pensavam que não tinham que se preocupar com ela digamos que também não eram propriamente presentes, o seu pai é um médico prestigiado, passa a vida fora em reuniões, visitas ao domicílio e raramente está presente no seu dia-a-dia ou em casa, já a sua mãe é dona de um pronto-a-vestir, preocupada com seu outro filho, irmão de Joana, cuja relação era um tanto ou quanto crítica, pelos trajes e visual que habitualmente usava, pela decoração do quarto, que estava sempre num caos.

Há um pormenor que não queria deixar de descrever, no meio do quarto de Joana há uma lua suspensa do tecto por uma corrente, um baloiço imaginado construído só para Joana quando quer pensar coloca o baloiço em posição de quarto crescente, e quando esta triste roda-o para quarto minguante e ali se senta até que a tristeza lhe passe.
Não deixe de o ler!

Leitura terminada a 04/09/2009